Fechar

Busca no site:

Direto ao Ponto: tratamento endoscópico da DPOC

No podcast Direto ao Ponto de 04/09/2020, o entrevistado Dr. Hugo Goulart de Oliveira traça um panorama das pesquisas recentes e técnicas promissoras de tratamento não medicamentoso do enfisema pulmonar.

O pneumologista fala sobre o benefício em reduzir o volume do pulmão de pacientes com DPOC avançada e os estudos experimentais na área.

O especialista é professor associado da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), chefe da unidade de Endoscopia Respiratória e coordenador do Núcleo de Inovação do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA).

Clique na imagem para ouvir:

O Direto ao Ponto SBPT tem o apoio do Jornal Brasileiro de Pneumologia (JBP) e está disponível no Spotify, Deezer, Google e Apple Podcasts.

Simpósio Internacional de Enfisema Pulmonar Grave acontece em São Paulo

A Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia e o Centro de Medicina Torácica e Cirurgia Torácica Minimamente Invasiva do Hospital Edmundo Vasconcelos de São Paulo vão realizar o Simpósio de Enfisema Pulmonar Grave em 03 e 04 de abril de 2020.

De acordo com um dos organizadores, Dr. Luis C. Losso, o Simpósio representa a oportunidade de debater as evidências científicas e a prática corrente para além do tratamento clínico otimizado de doentes gravemente comprometidos pelo enfisema pulmonar e as inovadoras alternativas terapêuticas intervencionistas minimamente invasivas.

“O entendimento fisiopatológico e os benefícios clínico-funcionais das diferentes modalidades de intervenções, recomendam a redução de volume pulmonar como opção terapêutica personalizada e de precisão em todo mundo”, enfatizou o pneumologista.

Confira os convidados internacionais e reserve as datas:

Departamento de Endoscopia Respiratória da SBPT define prioridades para 2019

A área de Endoscopia Respiratória da SBPT vai trabalhar para que a ecobroncoscopia (EBUS) seja incorporada novamente no Rol da ANS. O grupo também se comprometeu a elaborar a diretriz de utilização das válvulas endobrônquicas para o tratamento do enfisema (DUT) para a complementação do Rol.

Em reunião na sede da SBPT no dia 25/01, estiveram presentes os drs. José Miguel Chatkin, Marcelo Gregório, Hugo Goulart Oliveira, Guilherme Montal, Márcio Balzan e Viviane Rossi Figueiredo.

No Rol da ANS, já existe o código para utilização das válvulas endobrônquicas e para o procedimento de inserção de prótese. Agora, a Diretriz a ser elaborada pela Sociedade deve complementar e direcionar o trabalho dos profissionais no âmbito da saúde suplementar.

O departamento enfatizou que a revisão sistemática dos procedimentos de Criobiopsia, Termoplastia e Sonoendoscopia se faz necessária para iniciar a submissão na CBHPM.

Desta forma, ficou decidido que a SBPT contará com o auxílio de uma empresa terceirizada, a ser definida pela administração da Sociedade.

Congresso ERS 2018 traz novidades sobre Pneumologia Intervencionista para tratamento do enfisema

Ablação termal por vapor para enfisema heterogêneo com predomínio de lobos superiores e redução de volume pulmonar com molas endobrônquicas em pacientes enfisematosos foram os temas apresentados por professores da Alemanha e Holanda.

Confira as resenhas das aulas:

Tópico 4 – Pneumologia intervencionista, por Dr. Marcelo Gregório

 

Tópicos anteriores

1 – Embolia pulmonar, por Dra. Verônica Moreira Amado.

2 – Câncer de Pulmão, por Dr. Mauro Zamboni.

3 – Medicina do Sono, por Dr. Christiano Perin.

 


 

Os 24 associados à SBPT com maior pontuação no Programa Atualizar viajaram para o Congresso da ERS pela SBPT, com o apoio da GSK.


Sobre o Programa

Os benefícios do Programa Atualizar são concedidos para os sócios adimplentes da SBPT para estimulá-los a participar da vida associativa.

Como pontuar

Os pontos são cumulativos por 2 anos e computados pela SBPT conforme os títulos, participações em cursos e congressos, atividades em eventos da SBPT, entre outros critérios, listados aqui.

O Programa teve início em abril de 2017. Os pontos acumulados desde então são válidos até abril de 2019, quando é renovada a pontuação. Cada sócio só pode ser contemplado uma vez neste período.

Em caso de dúvidas ou para a checagem de pontos, entre em contato com a SBPT.

Como manter a saúde do sistema respiratório após os 65 anos de idade?

O mês de outubro é inaugurado com o Dia Mundial do Idoso (1º/10). A Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia recomenda hábitos que preservam o bom funcionamento dos pulmões com o passar dos anos

O processo de envelhecimento do corpo humano é permeado por diversos fatores, como o acúmulo de resíduos do metabolismo nas células, o excesso de radicais livres resultantes da respiração celular, o baixo índice de renovação das células, o processamento mais vagaroso das proteínas, além de instabilidades genéticas, como alterações e danos no DNA e uma maior suscetibilidade a infecções e tumores, por causa da redução na resposta imune.

No caso do sistema respiratório humano, os pulmões atingem a máxima função aos 20/25 anos de idade, em média. Depois disso, é possível observar pela espirometria que a função do órgão tende a declinar lentamente. Entre os 35 e 40 anos, o volume de expiração reduz entre 25 e 30 ml anualmente. Aos 70 anos, a perda desse volume chega a 60 ml por ano.

Normalmente, essas alterações funcionais próprias do envelhecimento saudável não causam sintomas perceptíveis, mas os problemas podem surgir quando agressões externas – fumaça do cigarro, poluição e agentes infecciosos – aceleram essa perda de função pulmonar e contribuem para o desenvolvimento de doenças respiratórias, como Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), fibrose pulmonar, câncer de pulmão ou síndrome de disfunção de múltiplos órgãos, por exemplo.

Predisposição genética + exposição a poluentes, cigarro e infecções aceleram o envelhecimento. Foto: European Resp Journal.

Globalmente, o número de novos casos de DPOC a cada ano em indivíduos com menos de 45 anos é de 200 a cada 10 mil pessoas. Acima dos 65 anos, esse índice sobe para 1.200. Depois dos 75 anos de idade, os diagnósticos de Fibrose Pulmonar Idiopática (FPI) também aumentam de 4 para 17 a cada 10 mil pacientes.

Deve-se salientar que a tendência de aumento da propensão a doenças respiratórias ao longo dos anos não se deve apenas ao envelhecimento, mas também aos efeitos cumulativos das exposições inalatórias durante a nossa vida (poluição, tabaco e agentes infecciosos).

De acordo com a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, atualmente, 9,22% da população brasileira têm mais de 65 anos. Em 2060, essa porcentagem será de 25,5%. Por isso, entender as causas do aumento das doenças pulmonares entre a população senil e adotar hábitos saudáveis cada vez mais cedo contribuem para aumentar a longevidade e a qualidade de vida do idoso.

Veja dicas para preservar a função dos pulmões por mais tempo:

1 – Mantenha uma rotina diária de exercícios físicos, como dança, hidroginástica, pilates e esportes.

2 – Adote uma alimentação saudável, com a inclusão de verduras, frutas e outros alimentos com efeito antioxidante. Lembre-se de que a suplementação de vitaminas não se compara a uma boa alimentação.

3 – Não fume. As substâncias químicas do cigarro aumentam o stress oxidativo das células, causam alterações genéticas e disfunções celulares, como o encurtamento dos telômeros, estruturas responsáveis por impedir o desgaste do material genético. O desequilíbrio molecular e celular agrava o quadro das doenças pulmonares, como enfisema e bronquite crônica (DPOC), câncer de pulmão e fibrose pulmonar idiopática.

4 – Tenha em mente que falta de ar (dispneia), tosse ou cansaço não são normais da idade. Procure um pneumologista.


Referências

ASCHER, Kori et al. Lung Disease of the Elderly: cellular mechanisms. Clin Geriatr Med, 2017. http://dx.doi.org/10.1016/j.cger.2017.07.001.

BUDINGER, Scott et al. Blue Journal Conference: Aging and Susceptibility to Lung Disease. Am J Respir Crit Care Med Vol 191, Iss 3, pp 261–269, Feb 1, 2015. https://doi.org/10.1164/rccm.201410-1876PP

MEINERS, Silke; EICKELBERG, Oliver; KÖNIGSHOFF, Melaine. Hallmarks of the ageing lung. European Respiratory Journal 2015 45: 807-827. https://doi.org/10.1183/09031936.00186914

SHARMA, Gushan; GOODWIN, James. Effect of aging on respiratory system physiology and immunology. Clinical Interventions in Aging 2006:1(3) 253–260, 2006.

TEIXEIRA, Adherbal Víctor Rodrigues et al. O Sistema Respiratório e o Envelhecimento. Universidade Federal de Goiás, 2018.