Nota da Parceria Brasileira Contra a Tuberculose/Stop TB Brasil sobre o adiamento da Conferência Nacional de Vigilância em Saúde.

A Parceria Brasileira contra a Tuberculose / STOP TB Brasil, vêm através desta nota manifestar sua insatisfação e preocupação com o adiamento da Conferência Nacional de Vigilância em Saúde, cujo início deveria ocorrer nesta semana.

A tuberculose, como pauta relevante para a saúde pública, necessita de ações direcionadas e compromissos concretos dos gestores e de toda a sociedade. Entendemos que espaços como o da conferência são fundamentais para a discussão e articulação de estratégias para seu enfrentamento, por isso, diversos membros deste fórum participaram de conferências prévias no sentido de dar a esta temática a visibilidade necessária.

Ao novamente adiar a realização corre-se o risco de se desmobilizar uma rede formada, devido ao cansaço, bem como, a frustração pode aumentar o descrédito em espaços de controle social como este deveria ser. Acrescente-se a isso o risco de realizar um evento deste porte num ano eleitoral, principalmente diante do cenário conturbado e imerso em radicalidades que estamos vivenciando.

Acreditamos que o esforço conjunto de governos, sociedade civil, academia e iniciativa privada é fundamental para erradicar a tuberculose como problema de saúde pública no Brasil, mas para que este e outros objetivos se concretizem, a confiança nas instituições precede qualquer esforço localizado. Fica difícil acreditar em ações onde a culpabilização recai somente em questões burocráticas, esquecendo-se que são as estratégias políticas que embasam qualquer prioridade social.

Esperamos que possamos em breve pautar este e outros temas nesta histórica Conferência, superando a burocracia desumana e a falta de olhar direcionado as verdadeiras realidades da saúde pública no Brasil, tão carentes de comprometimento e ação efetiva.